sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Poesiiiiiia *-*

Eu to tão confusa! Isso não vem ao acaso agooooooora DD:

Eu estou estudando o parnasianismo e o simbolismo (sério, literatura é tão perfeito *-*) e eu ameeeeeeei as poesias do Olavo Bilac. Essa a professora que recomendou :D




Delírio  - Olavo Bilac

Nua, mas para o amor não cabe o pejo
Na minha a sua boca eu comprimia.
E, em frêmitos carnais, ela dizia:
- Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!

Na inconsciência bruta do meu desejo
Fremente, a minha boca obedecia,
E os seus seios, tão rígidos mordia,
Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.

Em suspiros de gozos infinitos
Disse-me ela, ainda quase em grito:
- Mais abaixo, meu bem! - num frenesi.

No seu ventre pousei a minha boca,
- Mais abaixo, meu bem!  - disse ela, louca,
Moralistas, perdoai! Obedeci....




oooown, essa poesia é proibida pra menores -q

Queria que desse pra abrir a minha cabeça e tirar todos os problemas de lá de dentro. :3

to pirada e chata hoje, bejonabunda ;*

2 comentários:

Fabio disse...

Nossa, Olavo Bilac, que belo taradinho hehehe. Não me lembro disso quando estudei literatura.

bárbara carina disse...

aaah, é que a minha professora é bem³ exigente :D